Apoio

exoesqueleto

Direito e Esquerdo eram dois pés de uma única pessoa. Um dia, olhando um para o outro, cansaram-se de ficar ali parados. O corpo, no entanto, nem aí. Como se mover com aquele peso? Seria complicado. Combinaram então de pular. O primeiro salto foi para o alto. Caíram no mesmo local, sem graça. O segundo salto foi para frente. Muito mais interessante. Dividindo o peso estavam indo bem. Depois de alguns saltos, pouco haviam se movido. Cansados pararam por um tempo. Foi quando Esquerdo, erguendo o dedão (para alongar, sabe?) viu as pernas e sua altura. Provavelmente, se um dos dois fosse sozinho, chegaria mais longe. Olhando para Direito disse: “Vai sozinho, eu te apoio”. Direito foi, sentiu-se leve. Subiu até um ponto e olhou para Esquerdo. Foi quando notou que o irmão estava segurando o peso imenso do corpo sozinho. “Vai”, viu Esquerdo dizer entredentes. Forçou o corpo para frente, escolhendo um lugar para pousar, e ao tocar o chão sentiu uma força o empurrando para frente. Se parasse agora perderia todo o trabalho de Esquerdo. “Uhuuuuu!” gritou o irmão ao passar perto da orelha de Direito. Antes de que se desse conta, Direito foi jogado para o alto rindo. Deram àquele passeio o nome de “andar”, e dali em diante andavam todos os dias. Foi assim que Esquerdo virou o pé de apoio e Direito o líder que escolhia pra onde ir.

Anúncios

Um comentário em “Apoio

  1. Você é muito bom pensador!
    Admiro seus contos!
    Continue a escrevê-los!
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s