XIX – Inebriado

A pedra batia contra o vidro. A mão levantava o peso. Os olhos hipnotizados com a cor e ondas. A boca que inundava o corpo de prazer. O whisky que alimenta.

Anúncios

2 comentários em “XIX – Inebriado

  1. Nata Sierakowksi disse:

    Ei Sr. Contista, já cansei de falar que não dá pra viver de Whisky…

  2. Angela disse:

    Alimenta a destruição. já vi isto acontecer com um irmão muito amado…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s